201908.14
0

Estado Angolano avança com Privatizações de empresas públicas em massa II

O Governo Angolano identificou 195 empresas públicas que serão privatizadas até 2022, no âmbito do Programa de Privatizações.

Este programa inclui a companhia aérea TAAG, a petrolífera Sonangol (e a sua companhia aérea Sonair), a empresa nacional de exploração e comercialização de diamantes Endiama, o Banco de Comércio e Indústria (BCI), Caixa Geral de Angola e Banco Económico, e ainda, as empresas financeiras Ensa Seguros e a Bolsa da Dívida e Valores de Angola.

Serão também abrangidas por este programa as seguintes entidades: Aldeia Nova e Biocom (no sector agro-industrial); Textang II, SATEC e África Têxtil (no sector têxtil); as cimenteiras Nova Cimangola e Secil do Lobito; as cervejeiras Cuca, Eka e Ngola, bem como a construtora Mota-Engil Angola.

No sector das telecomunicações destacam-se as empresas Unitel, MS Telecom, Net One, Multitel, Angola Telecom, TV Cabo Angola, Angola Cables, Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola, Angola Comunicações e Sistemas e Empresa de Listas Telefónicas de Angola.

Está previsto o lançamento de concursos para participações em 80 empresas até ao final deste ano.